.

.
.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

O QUE É UM APÓSTROFO?

A pergunta foi: qual a função do apóstrofo?

(Pra quem não se lembra, apóstrofo é aquele "risquinho" que serve pra suprimir vogais entre duas palavras.... Ex: caixa d'água)

E a resposta (imperdível) merece um troféu:


SÃO OS AMIGOS DE JESUS QUE SE JUNTARAM NAQUELA JANTINHA QUE MICHELÂNGELO FOTOGRAFOU.

TÁ BOM PARA VC???

É VERO!!!

> Um pastor de ovelhas estava cuidando de seu rebanho, quando surgiu pelo
> inóspito caminho uma Pajero 4x4 toda equipada. Parou na frente do velhinho e desceu um cara de não mais que 30 anos, terno preto, camisa branca de marca, gravata italiana, sapatos moderníssimos, que disse:
> - Senhor, se eu adivinhar quantas ovelhas o senhor tem, o senhor me dá uma?
> - Sim, respondeu o velhinho meio desconfiado.
> Então o cara volta pra Pajero, pega um notebook, se conecta, via
> celular, à internet, baixa uma base de dados, entra no site da NASA, identifica a área do rebanho por satélite, calcula a média histórica do tamanho de uma ovelha daquela raça, baixa uma tabela do Excel com execução de macros personalizadas, e depois de três horas, diz ao velho:
> - O senhor tem 1.324 ovelhas, e quatro podem estar grávidas.
> O velhinho admitiu que sim, estava certo, e como havia prometido,
> poderia levar a ovelha. O cara pegou o bicho e carregou na sua Pajero.
>
> Quando estava saindo, o velho perguntou:
> - Desculpe, mas se eu adivinhar sua profissão, o senhor me devolve a
> ovelha?
> Duvidando que acertasse, o cara concorda:
- O senhor é advogado, diz o velhinho...
>
> - Incrível! Como adivinhou?
> - Quatro razões:
> *primeiro, pela frescura;
> * segundo, veio sem que eu o chamasse;
> * terceiro, me cobrou para dizer algo que já sei.
> * e quarto, nota-se que não entende porcaria nenhuma do que está
> falando:
> Devolve já o meu cachorro!!!!

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

FAHRENHEIT 451 - O MUNDO SEM LIVROS... SEM MEMÓRIA



Fahrenheit 451 é um romance distópico de ficção científica soft, escrito por Ray Bradbury e publicado pela primeira vez em 1953. O conceito inicial do livro começou em 1947 com o conto "Bright Phoenix" (que só seria publicado na revista Magazine of Fantasy and Science Fiction em 1963).[1]O conto original foi reformulado na novela The Fireman, e publicada na edição de fevereiro de 1951 da revista Galaxy Science Fiction. A novela também teve seus capítulos publicados entre março e maio de 1954 em edições da revista Playboy.[2] Escrito nos anos iniciais da Guerra Fria, o livro é uma crítica ao que Bradbury viu como uma crescente e disfuncional sociedade americana.
O romance apresenta um futuro onde todos os livros são proibidos, opiniões próprias são consideradas anti-sociais e hedonistas, e o pensamento crítico é suprimido. O personagem central Guy Montag, trabalha como “bombeiro”(o que na história significa “queimador de livro”). O número 451 refere-se à temperatura (em Fahrenheit) a qual o papel ou o livro incendeia. Uma versão do filme foi lançado em 1966, e se prevê uma segunda versão do filme para 2008. No mínimo duas dramatizações foram transmitidas pela BBC Radio 4, ambas seguiram fielmente ao livro.
Através dos anos, o romance foi submetido à várias interpretações primeiramente focadas na queima de livros pela supressão de idéias dissidentes. Bradbury havia declarado que o romance não trata de censura, ele declara que Fahrenheit 451 é uma história sobre como a televisão destrói o interesse na leitura.
Ray Bradbury declarou que todo o romance foi escrito nos porões da biblioteca Powell, localizada na Universidade da Califórnia em uma máquina de escrever alugada. A sua intenção original em escrever Fahrenheit 451 era mostrar seu grande amor por livros e bibliotecas. Ele freqüentemente se refere a Montag como uma alusão a ele mesmo.

.

.
.
Ocorreu um erro neste gadget

É O QUE TEM PRA HOJE: "POUCO PAPO E SÓ... SU-CEEEEEEES-SO!!!"



"SIGAM-ME OS BONS" - Maria Celeste Bsp | Facebook

Google+ Followers

EU SOU POLIVALENTE!

EU SOU POLIVALENTE!