.

.
.

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Orações subordinadas substantivas

São aquelas que exercem sentido dentro dos substantivos (subjetiva, objetiva direta, objetiva indireta, apositiva, completiva nominal e predicativa), iniciam sempre por conjunções integrantes (que e se). Uma oração subordinada substantiva pode ser:
  • Subjetiva (O.S.S.S.): contribui função de sujeito do verbo da oração principal.

Exemplo: "É provável que ele chegue ainda hoje". (o que é provável?)
Exemplo: "Perguntou-se que tipo de pessoa faria uma coisa dessas. (o que perguntou-se?)
Pode ser também quando a oração principal começa com verbo de ligação;

Exemplo: "Desejo que todos venham" (quem deseja, deseja algo, alguma coisa);

Exemplo: "Necessitamos de que todos nos ajudem" (quem necessita, necessita de algo, de alguma coisa ou de alguém);
  • Predicativa (O.S.S.P.): exerce função de predicativo.

Exemplo: Meu desejo era [verbo de ligação] que me dessem uma bicicleta
Pode ser também quando a oração principal termina com verbo de ligação;
  • Completiva Nominal (O.S.S.C.N.): exercem função de complemento nominal de um nome da oração principal.
    Exemplo: "Tenho esperança de que ele ganhe a vaga";
  • Apositiva (O.S.S.A.): exercem função de aposto.

Exemplo: "Desejo-te uma coisa: que sejas muito feliz"
Não precisa ter necessariamente dois pontos (:) ou ponto e vírgula (;).
Dessa maneira, todas as orações subordinadas substantivas podem ser trocadas por isso, disso ou nisso. Veja os exemplos:

Precisamos de que você faça a cena com a atriz. = Precisamos disso. (disso: completiva nominal ou objetiva indireta)
Quero que venha para a guerra. = Quero isso. (isso: subjetiva, objetiva direta, predicativa)
Fiquei pensando que valia a pena. = Fiquei pensando nisso. (nisso: completiva nominal ou objetiva indireta).

.

.
.
Ocorreu um erro neste gadget

É O QUE TEM PRA HOJE: "POUCO PAPO E SÓ... SU-CEEEEEEES-SO!!!"



"SIGAM-ME OS BONS" - Maria Celeste Bsp | Facebook

Google+ Followers

EU SOU POLIVALENTE!

EU SOU POLIVALENTE!